Crime: Bebê morre em virtude de Ricardo Murad ter descumprindo ordem judicial

6.12.14
Secretário Ricardo Murad
Mais uma mãe, desesperada por ajuda e Justiça, desabafa no Facebook. Hália Pimenta, mãe de Haléxia, falecida na última semana durante uma transferência por UTI aérea, denunciou o descaso da Secretaria de Estado de Saúde no trato da doença de sua filha.

Durante seu relato, Hália conta que a filha fora diagnosticada, assim que nasceu, com uma cardiopatia congênita e que seu tratamento deveria ser feito urgentemente em outro estado. O transporte deveria ser feito por meio de uma UTI aérea, que tinha custo de aproximadamente R$ 89 mil reais.

Hália e seus familiares buscaram ajuda no Estado e conseguiram na Justiça uma liminar que lhes garantia o transporte imediato e urgente da pequena Haléxia. Apesar da decisão judicial, o secretário de Saúde, Ricardo Murad, fez pouco caso da situação da recém-nascida e não acatou a determinação da Justiça.

A mãe da criança foi ajudada por um empresário que lhe emprestou a quantia de R$ 50 mil, só que o tempo fez com a pequena Haléxia não resistisse à viagem, vindo à óbito na última semana.

SAÚDE EM FAMÍLIA

Apesar do descaso com a pequena Haléxia, Ricardo Murad já beneficiou familiares com o serviço de UTI aérea, em dezembro do ano passado. Com dispensa de licitação, Murad contratou uma empresa para fazer um deslocamento aérea do seu cunhado Alexandre César Trovão, vereador e presidente da Câmara de Coroatá.

Conforme o Diário Oficial do dia 19 daquele mês, a Secretaria de Estado da Saúde fez uma contratação com a empresa Nortejet Táxi Aéreo Ltda, no valor de R$ 83.700,00 (oitenta e três mil e setecentos reais).

É lamentável ao ver a foto do bebê (veja aqui) que teve a vida interrompida por causa da falta de vontade do secretário Ricardo Murad, que não cumpriu a ordem judicial. (Fonte: Blog do Luis Pablo).

Leia abaixo o desabafo de Hália Pimenta:

0 comentários:

Postar um comentário