Próxima legislatura da Câmara Municipal de Caxias e seus desafios: consertar as goteiras e deixar vereadores "bem na foto"

5.11.14
Baldes e trabalho de voluntários livrou 
público dos escorregões
Na última segunda-feira, 03, o público presente na sessão da Câmara Municipal de Caxias teve que passar por um “corredor polonês” quando adentrava no prédio.

Mas esse “corredor polonês” não era a temida brincadeira de escola, onde os menores eram obrigados a passar pelos colegas e viravam alvo de tabefes e outros castigos físicos.

O martírio vivido pelos populares era devido a uma verdadeira cachoeira que caia do teto após uma chuva horas antes naquele dia.

O forte gotejamento chegou a assustar por conta do medo de que o forro do prédio não resistisse ao volume d’água que caia do teto.

Numa eterna reforma, a Casa do Povo já dispensou muitos milhares de reais para consertar paredes, erguer gabinetes, trocar fechaduras e com certeza sobrou para tirar as goteiras, o que não tem sido feito com sucesso.

Nunca se consegue uma boa imagem dos vereadores
Proibidos de adentrar no plenário, os repórteres e fotógrafos que cobrem as sessões da Câmara, fazem seus registros por trás do vidro que separa o espaço reservado aos vereadores e o público.

Por conta desse vidro, as fotos e as imagens nunca saem nítidas, o que só prejudica a imagem dos membros do legislativo.

Nas assembleias estaduais, Câmara dos Deputados e Senado, a direção desses poderes possuem salão de beleza para que os parlamentares frequentem as sessões sempre “nos trinques”, assim como tem em seu quadro de funcionários, cinegrafistas e fotógrafos com bons equipamentos para produzirem material que são disponibilizados à imprensa.

Infelizmente, o cuidado com a imagem dos 19 vereadores parece que não é uma prioridade na atual legislatura em Caxias.

Até parece que ali é cada um por sí e nenhum por ninguém.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Engraçado! se tivesse um salão de beleza, os ditos "críticos" cairiam em cima. Vai entender esses blogueiros e companhia.

Postar um comentário