Vazou!!! Léo Coutinho deixa a cidade com medo do CQC e não tem data para voltar

30.10.14
Nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, 29, o prefeito de Caxias, Léo Coutinho, deixou a cidade rumo a capital, São Luís, com receio de se encontrar novamente com o repórter/humorista do CQC, Oscar Filho.

Fontes do blog garantem que ele estava bastante nervoso com a repercussão negativa da sua postura diante do repórter da TV Band/SP.

Prefeito não quis ser “arrochado” novamente por Oscar Filho
Antes da viagem na manhã de ontem, e em reuniões que entraram madrugada adentro de terça para quarta-feira, várias estratégias foram traçadas para tentar atenuar o estrago feito pela maneira totalmente inadequada do prefeito e seus assessores de tratarem com o profissional paulista.

Dentre as estratégias traçadas restou o óbvio: tentar desqualificar Oscar Filho e o programa CQC.

Numa tentativa desesperada, a mídia alinhada ao Palácio da Cidade tentou acusar o repórter paulista de ter agredido os caxienses e os nordestinos.

Como os vídeos comprovam que não houve nada disso, passaram a tentar desqualificar o cidadão Oscar Filho.

Numa linguagem de baixo nível, setores alugados da mídia passaram a dizer que Oscar Filho seria homossexual e usuário de drogas. Para piorar, afirmaram que no momento da abordagem ao prefeito ele estaria sob o efeito de cocaína. Simplesmente repugnante essa sórdida ilação

Perguntei para vários aliados do prefeito sobre a data que o mesmo retornaria a Caxias e fui informado que ele só bota os pés na cidade na próxima semana.

Sabá, ele sabe da gravidade da denúncia que o CQC veio apurar e tem consciência de que eles irão fazer de tudo para conseguir arrancar alguma explicação sobre as mortes na Carmosina Coutinho, então ele só retorna quando o programa for ao ar”, confidenciou-se um aliado do prefeito na condição do anonimato.

Ação na Justiça

Entre as inúmeras estratégias traçadas pelo grupo Coutinho para conseguir impedir um escândalo a nível nacional, que é a exibição da matéria sobre a morte de recém-nascidos em Caxias, uma medida jurídica para impedir a divulgação do quadro envolvendo o prefeito tem ganhado força desde a tarde de ontem.

A viagem para São Luís teria então duas finalidades: deixar a cidade para fugir do repórter do CQC e tentar, com caríssimos advogados da capital, uma ação na justiça visando evitar o pior.

Solução para uma investida do CQC

Existem duas saídas possíveis quando se é alvo da investida do CQC: uma é perder com uma diferença de 10 a 0; a outra é perder de 1000 a 0, haja vista que gestores impopulares e com culpa no cartório perdem de qualquer maneira.


Pelo visto Léo Coutinho escolheu perder da pior e mais dolorosa forma possível.

E pensar que ele tem uma assessoria de imprensa paga a peso de ouro...

Pense num dinheiro jogado fora!

6 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Ahahhaah ele pensa que pode evitar isso ?!!

    Não usou nem Bruno e Jean para dar um arrocho no CQC, assim iria ser melhor ainda ! Mais gente ficando famosa !

    Mas tá excelente assim mesmo....

    Já mandei o comunicado avisando da reportagem que irá ao ar no dia 3 de novembro para 58 grupos do zap zap !

  1. Bom Maranhense disse...:

    Quem mora em Caxias, conhece a motivação de todo esse imbróglio: politicalha. (política de canalhas). Mas, o que mais impressiona nessa história, são os atores envolvidos. Os caras saem do Sul do País, para em pleno Nordeste, região de povo por quem sentem repulsa, bafejar quem deu uma demonstração de fina educação, quando da interlocução com esse animal que não respeita valores e desconhece, totalmente, qualquer bom ensinamento que possa ter recebido de uma família. Somos Nordestinos, é certo, mas sabemos ser educados e receptivos. E foi isso o que o Sr. Prefeito passou a todos que viram as cenas ali protagonizadas por essa equipe de energúmenos. Uma equipe de palhaços só pode produzir palhaçadas. Sabe-se das dificuldades por que passam quase todos os municípios brasileiros na área da saúde. E Caxias não é exceção – tem seus problemas também. Só que aqui, são atendidos mais de 40 municípios, e a grande maioria deles é desprovida de qualquer assistência a parturientes. Não existe pré-natal, nada, nessas cidades. Acho que assuntos dessa ordem e importância, devem ser tratados com seriedade e respeito. Seriedade porque é um assunto que envolve a vida de pessoas – de crianças. E respeito a todos – ao Prefeito, pela autoridade que lhe foi outorgada e ao povo que é o agente principal. Dizer, por fim, que esses sulistaszinhos de merda, não podem, por se considerarem semideuses, chegar em nossa cidade maltratando e tentando humilhar as pessoas – sejam elas quem forem. Esses caras, se fosse numa gestão de nordestino puro, teriam aprendido algumas regrinhas do bom viver. Caxias tá muito mansa…

  1. L.L. disse...:

    esse bom maranhense não passa de um verdadeiro babão.

  1. Bom Maranhense disse...:

    Sr. L. L., não sou um verdadeiro babão. Igual a você, tenho preferências. No que diferimos é quanto aos conceitos. A oposição de Caxias teve sua vez, e por mais de 12 longos anos. Não soube manter-se no poder, subiu-lhe à cabeça e fizeram besteiras. Concentre-se e procure escrever alguma coisa que se aproveite. Se sabe. Se não sabe, recolha-se ao seu mundo dos ignorantes insignificantes.

  1. Anônimo disse...:

    Os Bons Caxienses lamentam as vidas ceifadas, lamentam os recursos desviados, lamentam o medo da perseguição do desemprego e da ameaça do clã coutinho. Os "energúmenos" tem a liberdade que os Bons Caxienses gostaria de ter para falar na cara e não ser morto ou perseguido.

  1. Anônimo disse...:

    Vergonhoso!! Fora família Coutinho do poder. Já demonstrou que não entende nada de política. Ora! Se esta tendo um problema na saúde da cidade o dever dele é comunicar os órgãos responsáveis, a mídia, o Brasil.. Não ficar tomando cerveja no bar como se tudo estivesse bem.. Vergonha!! Sou nordestino e se fosse na minha cidade eu ia descer o verbo.certíssimo o cqc

Postar um comentário