Encurralados!!! Durante sessão solene, humorista do CQC tenta ouvir vereadores governistas e clima pega fogo na Câmara

31.10.14
Vereador Antonio Luís chegou a prestar alguns esclarecimentos...
Depois de boicotarem a sessão ordinária da Câmara da última quarta-feira, 28, por receio de serem entrevistados pela equipe do humorístico da Band, o CQC, nesta sexta-feira, 31, durante sessão comemorativa, isso não foi possível.

Tendo alardeado que já haviam ido embora da cidade para evitar novo boicote dos parlamentares, o CQC pegou de surpresa os edis. "Estamos lascados", disse-me um vereador governista por telefone no momento que Oscar Filho adentrou o plenário.

...Mas deixou de responder algumas perguntas e foi seguido 
por Oscar Filho e uma multidão de curiosos
Mesmo com os boatos de que a equipe do programa da emissora paulista já não estava na cidade, alguns vereadores aliados do governo acharam melhor não arriscar e não compareceram na sessão desta sexta-feira, 31.

Os oposicionistas Fábio Gentil e Taniery Cantalice foram os primeiros a chegar, sendo que entre os palacianos, somente 6 deram as caras nesta manhã. Além da presidente Ana Lúcia Ximenes, compareceram Luis Lacerda, Mário Assunção, Antonio Luis, Neto do Sindicato e Jerônimo.

Embora não sendo permitido que a imprensa adentre o plenário, Oscar Filho conseguiu quebrar a regra.
 
Chegando na sessão no meio do evento comemorativo do aniversário de 203 anos da Casa do Povo, o repórter do CQC ficou ouvindo os discursos de algumas autoridades,

Entre um discurso e outro, Oscar Filho teve uma conversa reservada com a presidente Ana Lúcia Ximenes, que demonstrava claramente, pelos gestos e pelo semblante, a irritação com a presença dele ali.

Assim que Ana Lúcia iniciou sua fala, Oscar Filho, com seu jeito irreverente, subiu na tribuna e ouviu a presidente esbravejar com o operador de áudio da Câmara: “Não pode. Dudu, desliga o microfone”, ordenou a presidente ao funcionário. Mesmo assim, Oscar Filho ainda tentou falar, mas começaram os gritos de partidários do prefeito Léo Coutinho que entoaram gritos de “fora CQC”.

As pessoas que gritaram contra a equipe da Band/SP são os mesmos que estão em todos os eventos onde o grupo da governadora Roseana Sarney está e tentam tumultuar. Fizeram isso em São João do Sóter durante a inauguração da MA-127 e foram expulsos de lá pela população (reveja aqui).

Com a situação ficando tensa, a Guarda Municipal foi acionada e garantiu a integridade física de todos.

Mesmo com o clima pesado no ar, o humorista do CQC ficou firme no local e só saiu após gravar entrevista com um vereador governista.

Por ser médico e trabalhar na Carmosina Coutinho, local onde aconteceu a morte de dezenas de recém-nascidos, o vereador Antonio Luis Assunção foi entrevistado.

Tentando desqualificar o programa CQC e a TV Band/SP, Antonio Luís chegou a condenar o envio de um programa de humor para tratar sobre o assunto, no que foi repreendido por Oscar Filho: “E eu não estou falando sério com o senhor?”, questionou o humorista.

O vereador governista chegou a contestar o número de mortes relatado nacionalmente pela Band e disse que todo esse assunto é por conta de uma suposta paranóia da população. “Mas eu entrevistei as mães das crianças que morreram na maternidade”, retrucou o humorista para o parlamentar.

Quando um funcionário da Câmara interrompeu a entrevista que acontecia na ante-sala do plenário, o vereador saiu rapidamente do prédio, no que foi seguido pelo repórter.

Tentando chegar até o carro, Antonio Luís era o tempo todo questionado por Oscar Filho, mas negava-se a responder as perguntas.

A insistência do repórter/humorista em conseguir depoimentos e entrevistas de autoridades do município ocorre devido a negativa do Palácio da Cidade em prestar qualquer informação sobre a morte de dezenas de crianças na Maternidade Carmosina Coutinho.

Em conversa com a imprensa após a sessão solene, Oscar Filho chegou a elogiar a presidente da Câmara Municipal por conceder entrevista, mas lamentou o fato dos demais parlamentares da base de apoio do prefeito Léo Coutinho não darem depoimento diante de um assunto tão sério.

Como ocorre todos os anos, a presença do prefeito do município é certa na comemoração do aniversário do poder legislativo caxiense.

Infelizmente, este ano não deu pra Léo Coutinho ir.

Por que será?!

0 comentários:

Postar um comentário