As péssimas surpresas que 2013 trouxe para Caxias

31.12.13
A imagem do ano de 2013 em Caxias
Tinha tudo para ser um ano bom. Tinha tudo para ser um ano excelente. Tinha tudo para dar certo.

Embora a contragosto, mas com a sinceridade que sempre trago a meus poucos leitores, há de se reconhecer muitos avanços que o ex-prefeito Humberto Coutinho proporcionou nos seus 8 anos de governo.
Professores ficaram decepcionados com o
concurso feito pelo prefeito Léo Coutinho

Esses avanços reconhecidos até por mim, um opositor declarado a esse grupo, tinha tudo para ser mantido e até mesmo ampliado pelo sucessor de HC.

Herdeiro político do tio, Léo Coutinho não tinha um único motivo para reclamar da administração passada ou para o já tão batido discurso de “herança maldita” recebida do antecessor quando se assume um governo logo após o comando de um adversário.

Prefeito não conseguiu pagar um salário similar
aos demais servidores das cidades vizinhas
Embora as chaves da Prefeitura tendo sido entregues para um jovem que foi vendido na campanha eleitoral como preparado, capaz, inteligente, moderno, inovador, o que se viu ao longo desses 12 meses foi o retrato da incompetência e da decepção administrativa.

Léo Coutinho errou e errou feio em todos os momentos cruciais de seu governo.

Errou quando demitiu centenas ou talvez milhares de servidores a título de enxugar a máquina herdada do tio.

Por que fez isso? Os demitidos não trabalhavam? A folha estava inchada? Então o tio foi irresponsável ou se tratou de incompetência do atual prefeito?

No carnaval de 2013, a primeira decepção: uma festa triste e que não conseguiu segurar o folião caxiense na sua cidade. Caxias perdeu público para cidades vizinhas menores e sem a mesma estrutura da princesa do sertão. As bandas então, nem se fala da baixa qualidade das mesmas.

MP em Caxias continuou 
atuante em 2013
Quando quis acertar, o prefeito errou. A realização de concurso público para preenchimentos de cargos na educação foi um fracasso fenomenal. Com mais de 10 mil inscritos, o número de aprovados não chegou a 100, ou seja, menos de 1%. Um fato inédito na história dos concursos públicos no Maranhão.

No quesito de política salarial dos funcionários da Prefeitura, Léo Coutinho seguiu a risca a cartilha do tio e é primeiro lugar disparado entre os prefeitos que pagam os piores salários na região leste.

Perdemos para todas as cidades vizinhas no valor pago aos servidores em todos os níveis da administração.

Guardas municipais tomaram as
ruas em busca de seus direitos
A desculpa, hoje ultrapassada e sem apelo lógico nenhum, de que aqui se paga em dia e com 10 dias antecipado, não encontra mais argumentos, pois em todas as cidades vizinhas os prefeitos também pagam em dia, mas com a vantagem de bons salários aos seus colaboradores.

Os agentes de saúde, cujos vencimentos enviados pelo governo federal são de R$ 950,00 (novecentos e cinqüenta reais) encontram em Caxias uma estranha matemática: a Prefeitura só deposita R$ 820,00 (oitocentos e vinte reais) nas suas respectivas contas.

Os professores, que ano após ano lutam pelas mesmas coisas, encontraram no prefeito Léo Coutinho um osso duro de roer. Não conseguiram nada de aumento salarial e a esperança de conseguirem algo nos próximos anos é praticamente nula.

Os Guardas Municipais de Caxias, jovens que lutam há anos pelo reconhecimento dos seus direitos, chegaram a receber do prefeito de Caxias uma sinalização de que teriam seus direitos reconhecidos e finalmente conseguiriam ter seu Plano de Cargos, Carreiras e Salários aplicados neste ano. Ledo engano!

Depois da ilusão das palavras do prefeito, os Guardas Municipais finalmente entraram em greve e conseguiram o apoio da população.

Que coisa feia! ‘Melaram’ os monitores
da Central de Vídeo monitoramento.
Quem foi???
Sem êxito no poder judiciário e sem a sensibilidade do chefe do Executivo caxiense, os guardas voltaram ao trabalho e tiveram que amargar o pior Natal de suas vidas: a Prefeitura descontou os dias de greve nos seus contra-cheques e quase 100 pais e mães de família passaram a comemoração do nascimento de Cristo como nunca imaginaram passar.

Mas eis que surge um “ataque” a Central de Vídeo Monitoramento da Guarda Municipal e muitas dúvidas surgem em torno do assunto e dos supostos ‘autores’ da palhaçada.

A reposição das faltas nos contra-cheques dos guardas chegou a ser cogitada, assim como o pagamento de um 14° salário aos professores ou ainda um abono. Mas nada disso aconteceu.

Uma festa da virada, onde muitos esperavam um show com um artista de renome nacional, será protagonizada por uma apagada e decadente “Caviar com Rapadura”, uma banda de forró que não tem nenhum hit de sucesso emplacado desde quando começou sua trajetória no início da década de 1990.

Como não poderia deixar de ser, o encerramento do ano com
um Reveillon feito por uma banda de quinta categoria
A não apresentação de pesquisas de opinião aos caxienses, uma prática tão comum no período que HC esteve no poder, demonstram como deve andar os índices de popularidade desse governo.

Existe tempo para o prefeito refazer seu mandato e ser um dos maiores prefeitos de Caxias? Claro que sim.

Léo Coutinho é jovem, tem uma maioria esmagadora no parlamento e sabe como fazer uma grande administração.

Mas existe um pequeno problema: LC parece que não tem sensibilidade política e social para se tornar um grande líder. Não é simpático e se acha bastante inteligente para tomar as decisões políticas para fazer um grande governo.

Será que isso vai dar certo até a sua reeleição?

Por que será?! Em 2013, caxiense não teve acesso a pesquisas de opinião do grupo Coutinho

Léo Coutinho não divulgou
pesquisas de opinião avaliando
sua administração
Desde 2004, quando era iminente sua vitória naquele pleito, que Humberto Coutinho habituou-se a divulgar pesquisas de opinião.

(Gráfico meramente ilustrativo)
Quando os números eram desfavoráveis à oposição, os adversários logo diziam que a tal pesquisa era falsa e não condizia com a verdade.

Mesmo quando passei a fazer oposição a Humberto Coutinho, nunca duvidei dos números que ele sempre apresentava. HC sempre tratou isso com seriedade e jamais presenciei, nos anos que o acompanhei, ele falar em mudar número de pesquisa para favorecê-lo.

Nos 96 meses que HC governou Caxias, tivemos quase todos que mensalmente uma pesquisa de opinião divulgada.

A medição do humor do eleitor é coisa rotineira na vida de HC. Leiam com atenção: É, ainda é!

Iniciando um governo desastroso sob todos os aspectos, Léo Coutinho não divulgou ainda nenhuma pesquisa de opinião apresentando os humores da população sobre sua administração. Leiam com atenção: não divulgou!

Todos os meses o instituto Escutec faz pesquisa de opinião em Caxias. HC devora esses números. Os índices do grupo dominante são sempre ruins. Tão ruins que nunca foram apresentados para o consumo dos caxienses neste ano de 2013. O consumo é familiar, estritamente familiar.

Uma fonte com trânsito no núcleo governista (e eu tenho várias) me repassou a seguinte informação: ao ver os números de uma pesquisa no final de setembro, o ex-prefeito teria declarado que “se isso não mudar daqui a dois anos, largaria a política”.

Com a não apresentação de pesquisas de opinião nos meios de comunicação do grupo, acredito na insatisfação do ex-prefeito com a performance do sobrinho.

Motivos para baixos índices de popularidade Léo Coutinho tem de sobra.

Derrocada do grupo Marinho foi iniciada pela expulsão dos barraqueiros das praças de Caxias – Natal da fome dos guardas municipais proporcionado pelo grupo Coutinho tem o mesmo simbolismo daquele episódio

Léo Coutinho: com muitos atos impopulares,
Natal da Fome dos guardas municipais 
marca o fim do seu primeiro ano de governo.
Muita gente fala da ascensão e queda do grupo Marinho no poder por ouvir dizer. Muitos falam da ascensão do grupo Coutinho por ouvir dizer, e também por vivenciar essa história recente da política caxiense. Eu falo porque estive presente, fosse fazendo cobertura jornalística, seja atuando como parte do processo político da minha terra.

Nesses 20 e poucos anos que acompanho de perto os bastidores dos embates políticos vi de tudo.
Márcia Marinho: expulsão dos barraqueiros
marcou primeiro ano do seu governo em 2001

Este blog veio para dividir com aqueles que tem em mim uma referência no contexto político e social da princesa do sertão uma voz experiente e com conhecimento do que falo.

Vou me aprofundar em dois episódios que encontro grande similaridade na história dos últimos 12 anos do nosso município.

Quando Márcia Marinho assumiu a Prefeitura em janeiro de 2001, recebeu uma cidade com muita turbulência política devido ao vai e vem de prefeito daquela época.

Eleita com maioria significativa de votos, MM tinha tudo para reescrever a história política do seu grupo, que tinha no esposo, Paulo Marinho, a figura de uma pessoa desagregadora e com fama de perseguidor.

Logo no início daquele mandato, a prefeita Márcia, não se sabe se por vontade própria ou por ingerência do marido, põe em prática um plano administrativo de deixar as praças da cidade livre de barraqueiros que tiravam dali o seu sustento.

Olhando a bagunça existente hoje em nossas praças, muitos concordariam com a atitude da então prefeita.

Apesar de ter lá a sua justificativa, a execução do ato foi feita com uma dose excessiva de dureza e de inabilidade política, idem. Os barraqueiros tiveram seu ganha-pão praticamente arrancado a força por equipes da Prefeitura.

A dureza da forma como aconteceu chocou a cidade. Eram dezenas de pais e mães de família que tiravam dali seu sustento.

Eu e muitos outros correligionários de oposição, embora solidários com aqueles trabalhadores, vibrávamos no campo político com a medida governista considerada como terrorista.

Em conversa com muitos amigos naquela época cravei: “é o começo do fim dos marinhos”.

Ainda hoje acredito naquela minha impressão da época. Aquilo ecoou e impulsionou a formação de uma ampla corrente de oposição que lutava contra o que pregávamos ser “um governo tirano”.

A oposição se uniu e tinha no então deputado Humberto Coutinho sua maior esperança de tomar o poder local, embora ele mesmo não se empolgasse tanto com a ideia.

O resto da história todos conhecem e aquela eleição foi vencida gloriosamente pela Frente Caxiense de Oposição.

HC passou, embora com uma ou outra baixa, os oito anos do seu domínio com uma popularidade nas alturas.

Sua aprovação sempre recorde proporcionou uma vitória fácil do sobrinho, Léo Coutinho, em 2012.

Advogado, aprovado em vários concursos públicos, procurador dos estados do Piauí e Ceará, Leonardo surgiu como uma promessa para herdar o capital político do tio.

Márcia Marinho teve um ato (expulsão dos barraqueiros) que marcou o primeiro ano do seu mandato. Já o atual prefeito segue colecionando atos de impopularidade que não acabam mais.

Vou me reservar nesta postagem na avaliação de apenas uma medida de LC. A não negociação com os Guardas Municipais, que lutavam por algo que o próprio prefeito havia lhes prometido, serviu para desgastar ainda mais o cambaleante governo instalado.

Não negociando uma saída para a justa e louvável pauta de reivindicação dos guardas municipais, o prefeito terminou o ano, quando todos comemoram a data mais sagrada do calendário cristão, que é o nascimento de Jesus, proporcionando aos guardas um Natal de Fome.

Em 2001 não existia facebook, instagram, twiter e os blogs ainda nem existiam por aqui.

Hoje, o facebook e os blogs potencializam um ato dessa dimensão em praticamente todos os lares do nosso conglomerado urbano.

Pela minha experiência na política caxiense, o Natal da Fome proporcionado pelo governo Léo Coutinho (2013) tem o mesmo potencial da expulsão dos barraqueiros das praças no governo Márcia Marinho (2001).

Se isso representa o início da derrocada dos coutinhos, só o tempo dirá.

Acorda, Leonardo!

Vereador Durval Júnior avalia primeiro ano de mandato como positivo

Vereador Durval Júnior
Na última sessão legislativa do ano, o vereador Durval Júnior (PSDC), usou a tribuna para fazer uma prestação de contas do seu mandato. O parlamentar governista avaliou positivamente a primeira etapa dessa jornada na política local.

“Acredito que honrei todos aqueles que confiaram seu voto em mim na última campanha”, disse Durval.

“Não decepcionei ninguém e atendi a todos que me procuraram”, registrou o vereador que garante terminar o ano “com a consciência tranqüila de que honrei o meu mandato”.

O parlamentar aproveitou o discurso para relatar os inúmeros bairros contemplados com suas ações.

Sempre firme, e as vezes duro na defesa de suas opiniões, Durval Júnior surpreendeu a todos na tribuna da Câmara pela declaração de carinho quando agradeceu ao apoio incondicional de sua esposa, Célia, para que seu mandato tivesse tido tanto sucesso.

“Minha companheira tem sido o alicerce de minha jornada e quero aqui de público agradecê-la pelo apoio e pela ajuda que me trouxeram até aqui”, encerrou o vereador que não conteve a emoção ao creditar a esposa as conquistas obtidas na política.

Era só o que faltava!!! Boato do fim da Guarda Municipal corre nos bastidores da política caxiense e categoria fica apreensiva com essa possibilidade

30.12.13
Prefeito Léo Coutinho não 
negociou com os GDMs
Em meio ao jogo duro e a insensibilidade do prefeito Léo Coutinho junto aos guardas municipais, que amargaram o pior Natal de suas vidas devido ao corte de até 24 dias de faltas em seus contra-cheques, o fim de ano veio com uma ameaça bem maior e muito mais grave que o absurdo desconto nos seus vencimentos. É que corre um boato, desde a semana passada, que o prefeito estaria procurando uma maneira de simplesmente extinguir a Guarda Municipal de Caxias.

Guarda Municipal: tristeza de fim 
de ano (Imagem ilustrativa)
Embora nenhuma fonte oficial fale abertamente sobre isso, nos bastidores o assunto é recorrente.

Contatei algumas fontes governistas sobre essa história. Não tive de nenhuma delas uma afirmação de sim ou de não sobre a veracidade da extinção. Embora não exista a confirmação, ouvi de um correligionário de LC que alguns secretários, considerados do núcleo duro do governo (lá não tem núcleo mole), chegaram a propor a extinção da GDM como forma de acabar, com o que algumas pessoas da base governista acham, um problema cada vez maior para os interesses políticos do grupo.

A extinção, caso venha a acontecer, é na verdade uma reviravolta no imbróglio entre governo e GDM, que até a semana passada ainda existia a possibilidade do prefeito devolver os recursos descontados nos salários da categoria, o que cada vez mais torna-se improvável.

Nas redes sociais os membros da corporação protestam diante da possibilidade da GDM ser extinta e a conseqüente perda dos seus empregos.

Ponho aqui minha análise sobre o assunto.

Com cerca de 130 membros, a Guarda Municipal de Caxias tem um Sindicato (Sigmac) que agrega quase a totalidade dos seus integrantes. Bem articulados, os guardas, embora não tenham conseguido êxito nas suas reivindicações, mostraram que a união entre eles é uma força real e que trouxe muito desgaste para um governo já bastante desgastado.

A união dos agentes de saúde, e do Sintrap, em torno da causa dos GDMs, foi outra prova que a farda tem um peso enorme na arregimentação dos descontentes com o governo Léo Coutinho.

E é justamente essa capacidade de aglutinar as forças contrárias no serviço público que fez acender a luz vermelha no Palácio da Cidade.

Mas muitos podem ponderar: “o prefeito não teria coragem pra fazer isso (extinguir a Guarda) e tudo não passa de boato”.

Pode ser. Mas coragem para tomar medidas impopulares o prefeito Léo Coutinho tem de sobra.

Comece 2014 com uma bolada de R$ 12 mil pelo Sabiá Dá Sorte

Que tal começar o ano novo com uma poupança de R$ 12 mil? A 57ª extração do Sabiá da Sorte traz, no próximo domingo (5), novamente premiações imperdíveis. Confira abaixo. 

1º PRÊMIO: Uma poupança no valor de R$ 3.000,00

2º PRÊMIO: Uma poupança no valor de R$ 5.000,00

3º PRÊMIO: Uma super bolada no valor R$ 12.000,00
  
Para concorrer a todos os prêmios, basta adquirir o título de doação no valor de R$ 5,00, junto aos vendedores credenciados, ou no escritório do clube, na Rua Costa e Silva, bairro Refinaria.

Cada título de doação vem com dois quadrantes, com combinações diferentes de números, aumentando ainda mais a chance dos doadores.

Todo o dinheiro arrecadado com a venda das cartelas, será em benefício do projeto da escolinha de base do Sabiá Futebol Clube e a construção da Fazenda da Esperança Nossa Senhora das Graças.

O sorteio é transmitido ao vivo, todos os domingos, e agora, acompanhando o horário de verão, a partir das 9h, pela TV Difusora Caxias e Rádio Tropical FM, além da rádio FM Nova Cidade do município de São João do Sóter. (Fonte: João Lopes)

Flávio Dino cai e Luis Fernando cresce entre eleitores mais adultos…

Do blog do Marco D’Eça

Luis Fernando: forte penetração
entre eleitores mais maduros
(Imagem: Atual7)
Com forte tendência militância estudantil, o chefão comunista tem seu cacife eleitoral maior entre os eleitores até 24 anos. Ele perde votos à medida que a população amadurece. Luis Fernando Silva se consolida entre eleitores com mais idade

O chefão comunista Flávio Dino sempre foi caracterizado por uma postura de militante estudantil em sua maneira de fazer política. sta relação fica mais evidente agora com os números do Instituto Conceito, divulgados ontem.

Dino tem maior força eleitoral exatamente entre os eleitores da chamada idade colegial, entre 0s 16 e 24 anos.

São jovens, geralmente ainda em idade estudantil, cheios de questionamentos e com as características formas milagrosas para mudar o mundo e ser “contra tudo o que aí está” – e que se expressa basicamente pelas redes sociais de Internet, canal preferido de Dino e seus aliados mais próximos

Dino: política e discurso para estudantes
Já entre os eleitores mais maduros, geralmente com profissão e estilo de vida consolidados, o chefão comunista não tem tanto apelo assim.

De fato, Dino ainda lidera a corrida eleitoral em São Luís, mas perde terreno pesquisa após pesquisa, enquanto o candidato do PMDB avança sistematicamente a cada levantamento.

No início do ano, Dino levaria a eleição maranhense em primeiro turno, com quase 70% das intenções de voto. Hoje, seu maior percentual gira em torno de 53%, no limite do 2º Turno.

A queda brusca mostra que os eleitores da faixa etária mais característica do comunista – a estudantil – não tem força suficiente para mantê-lo no topo das pesquisas.

E este dado pode significar muita coisa em outubro de 2014…

Prefeito Leonardo Coutinho tem mais de 45% de desaprovação no 1º ano de mandato, aponta enquete

29.12.13
O prefeito de Caxias (MA), Leonardo Coutinho (PSB), foi avaliado como o prefeito da região que teve o pior desempenho em 2013. O resultado faz parte de uma enquete realizada pelo portal de notícias NOCA, entre os dias 22 a 28 de dezembro. O chefe do executivo caxiense alcançou a casa dos 45,8% de desaprovação.

Por outro lado, a prefeita de Matões, Suely Pereira teve a menor rejeição, com 1,7% dos votos.

A enquete recebeu 684 votos por sondagem eletrônica e envolveu o nome de 11 chefes de executivos da região. A participação dos internautas se deu de forma espontânea. Na enquete era perguntado Qual desses prefeitos teve o pior desempenho em 2013. Cada usuário só podia opinar uma vez para cada político.

A intenção da enquete não foi criar um fato político e sim mensurar o trabalho desenvolvido por cada prefeito em suas respectivas municipalidades, respeitando suas particularidades, mediante o tamanho populacional e seus desafios administrativos, levando em consideração que o ano de 2013 foi marcado por manifestações e protestos em todo o País.

Prefeitos com piores avaliações
Léo Coutinho (Caxias) 45,8% (323 votos)
Dr. Tinoco (Aldeias Altas) 15,9% (112 votos)
Cid Costa (Buriti Bravo) 10,5% (74 votos)
Soliney Silva (Coelho Neto) 6,2% (44 votos)
Luciano Leitoa (Timon) 6,1% (43 votos)
Zito Rolim (Codó) 3,5% (25 votos)

Prefeitos com menor rejeição
Luíza Rocha (S. João Sóter) 3% (21 votos)
Fabrízio do Foto (Timbiras) 3% (21 votos)
José Leane (Afonso Cunha) 2,1% (15 votos)
Dr. David (Parnarama) 2,1% (15 votos)
Suely Pereira (Matões) 1,7% (12 votos)

Caxias
Diante dos números da enquete, alguns acontecimentos ao longo do ano, poder ser colocados como preponderantes para o resultado final, que apontou o prefeito de Caxias (MA), Leonardo Coutinho com a pior desaprovação entre os avaliados.

Entre os fatos a serem listados estão: a demissão de centenas de servidores públicos no início da gestão, a não realização de concurso público para todos os setores da prefeitura e o aumento substancial de valores pagos ao primeiro e segundo escalão, a exemplo dos secretários que recebem cerca de R$ 11 mil por mês, valor maior do que é pago à vereadores de 16 capitais brasileiras, com salários entre R$ 7 a R$ 10 mil.

Os problemas enfrentados pela população nos setores da saúde, como a falta de medicamentos e materiais cirúrgicos e as intermináveis filas para marcação de consultas, somadas às constantes denúncias de mau atendimento nas unidade básicas de saúde, também podem ter corroborado para a desaprovação.

Na conta da prefeitura podem ser colocados também temas como: infraestrutura da cidade, abastecimento de água, falta de apoio aos artistas locais, caos no trânsito e o fator geração de renda e emprego, que foram alvos de críticas de diversos setores da sociedade.

Na educação, as denúncias da falta de merenda nas escolas da rede pública municipal, a desvalorização da classe do magistério e as reclamações no transporte escolar também foram pontos negativos.

Com exceção do salários dos servidores públicos pagos religiosamente em dia, sobrou reclamações em quase todas as áreas, principalmente as sindicalizadas como: dos Agendes de Endemias e de Saúde, os Guardas Municipais que foram às ruas por várias vezes em protesto por reajuste salarial, melhore condições de tralhado a aprovação de planos de cargos e carreira. (Fonte: Mano Santos/Portal Noca)

Vereador Luis Lacerda termina o ano com saldo positivo do seu mandato

O vereador Luis Lacerda (PPS) terminou o primeiro ano de seu mandato com grandes conquistas e muito o que mostrar aos eleitores que lhe confiaram o mandato.

Sempre solícito com aqueles que lhe confiaram o voto, o gabinete do vereador é o mais procurado na Câmara Municipal, onde atende diariamente não somente seus eleitores, mas todos que lhe procuram.

Tendo uma preocupação em especial com o trânsito da cidade, Lacerda foi o parlamentar que mais apresentou requerimentos no legislativo buscando evitar acidentes e garantir mais segurança em nossas ruas.

Vereador na festa de natal das crianças no Cangalheiro
São dezenas de lombadas construídas ao longo de 2013, e também faixas de pedestres, que com certeza ajudaram a diminuir o número de acidentes.

Moradores do Cangalheiro prestigiaram 
a festa do vereador
O semáforo recentemente instalado no Bairro Três Corações, próximo ao acesso a ponte sobre o rio Itapecuru, foi uma iniciativa do vereador, através de requerimento aprovado na Câmara, e que foi de fundamental importância para acabar com o pânico dos motoristas que passavam pelo local, principalmente em horários de grande movimentação.

Foram várias ruas recuperadas por requerimentos de Luis Lacerda bem como através de suas constantes visitas a secretarias e órgãos públicos do município que o vereador percorre todos os dias.
Com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha

Começando o dia bem cedo, Luis Lacerda tem como hábito atender a todos que batem em sua porta em busca de uma mão estendida.

De marcação de consultas a aquisição de remédios, o vereador está sempre disposto a tentar resolver os problemas de quem o procura.

Um Projeto de Lei do vereador instituindo o dia 21 de novembro, Dia da Consciência Negra, como feriado municipal, marcou com certeza o ano de 2013 na Câmara. Através desse PL, a data será usada no município para que sejam desenvolvidas atividades nas escolas do município visando a conscientização da data para os estudantes.
Vistoriando construção de semáforos

A iluminação pública foi outro ponto tido como crucial nos requerimentos apresentados por Lacerda.

Como não poderia deixar de ser, sensibilizado com o natal, Luis Lacerda realizou uma grande festa de confraternização para as crianças no bairro Cangalheiro, onde distribuiu centenas de presentes e fez a alegria dos pequeninos encerrando o ano de 2013 com muito o que comemorar.

Finalmente!!! Prefeito concede vantagens e reconhece importância dos guardas municipais... Em São Luís

28.12.13
Prefeito de São Luis, Edvaldo Holanda Jr.
Após várias semanas de protestos contra perdas salariais e melhores condições de trabalho, os guardas municipais de São Luís finalmente tiveram uma boa notícia nesse final de ano.

É que o prefeito de São Luis, Edvaldo Holanda, se sensibilizou com a causa da categoria e resolveu atender a vários pontos da pauta de reivindicação dos Guardas.

Leia a matéria publicada nesta sexta-feira, 27, no Jornal Pequeno:

Aumento de gratificação (I)
A Prefeitura de São Luís concederá aumento de 14% sobre a gratificação de segurança pública para a Guarda Municipal. Pelo acordo, os guardas receberão agora 20% de gratificação sobre os salários.
O percentual foi acordado durante reunião, ontem, entre a comissão setorial da Prefeitura e integrantes do órgão pertencentes à Secretaria de Segurança com Cidadania (Semusc).
Segundo a secretária de Administração, Mittyz Rodrigues, a pauta de reivindicação apresentada pela corporação está sendo discutida dentro da realidade financeira do município.

Aumento de gratificação (II)
Pela pauta de reivindicação apresentada pela categoria, a gratificação de segurança pública, garantida pelo Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos, aprovado em 2012, era de 6%.
Eles pediam um aumento de 1.000% no valor da gratificação. “Esse valor era inviável diante da realidade financeira da Prefeitura de São Luís”, esclarece a secretária Mittyz Rodrigues.
Na mesma reunião também foi acordado que o pagamento da gratificação por insalubridade está garantindo para cerca de 130 guardas que habitualmente exercem funções em locais de risco à saúde.

Aumento de gratificação (III)
Guardas municipais lotados em seis postos possuem direito ao pagamento da cobertura por insalubridade, incluindo os guardas lotados na Banda de Música e Salva-Vidas.
Em conformidade com o Estatuto do Servidor, o percentual da gratificação por insalubridade é de 20% sobre o valor do salário.

Armas e veículos irregulares apreendidos durante Operação Malha Protetora em Caxias

O Comando do 2º BPM em Caxias deflagrou na sexta-feira a Operação Malha Protetora, com o intuito de combater o tráfico de drogas, a circulação de armas de fogo e veículos com documentação irregular, diminuindo assim, os índices de criminalidade em Caxias e região nos últimos dias do ano.

As incursões foram concentradas principais nas vias de acesso ao município, como por exemplo: na MA 034, entre os povoados Descanso e Baú, MA 249, na localidade Lamego e na MA 127, que liga Caxias à São João do Sóter, na altura da Reserva Ambiental do Inhamum.

Durante os trabalhos que contou com o auxilio de alunos do Curso de Formação de Soldados (CFSd/2014), foram apreendidas 07 armas de fogo, sendo três revólveres e quatro espingardas, além de 104 armas brancas, entre facas e facões. Na ocasião também foram apreendidos 13 veículos que estavam circulando em situação irregular. (Fonte: Mano Santos/Portal Noca)

Homem assalta salão de beleza e deixar vítimas trancadas no estabelecimento

O assalto ocorreu à uma barbearia unissex localizada na Avenida Otávio Passos. no centro de Caxias (MA). O estabelecimento denominado "Lino Cabeleireiro" foi invadido por dois assaltantes por volta das 20h desta sexta-feira (27).

A ação dos marginais foi rápida. Enquanto um bandido dava cobertura do lado de fora da barbearia, o outro invadiu o local com arma em punho e anunciou o assalto.

Mesmo em momento tenso, o proprietário do do estabelecimento alegou para o assaltante que não havia dinheiro em caixa. O bandido então, tomou o celular de um dos clientes, trancou as vítimas no salão e fugiu rapidamente.

A polícia foi acionada via COPOM e enviou várias viaturas e equipes motorizadas de apoio, para tentar localizar os acusados.

No momento do assalto, além do dono da barbearia, havia outras três pessoas no local, que foram libertadas meia-hora depois, com a chegada de uma chave reserva do salão.

As vítimas repassaram aos policiais as características dos meliantes, que até o início desta madrugada ainda não haviam sido localizados. (Fonte: Mano Santos/Portal Noca)

BLOGS E ANONIMATO

                                                            (Edmilson Sanches)

Não tenho qualquer ilusão (talvez nem desejo) de que se acabe o anonimato na rede mundial de computadores. O que se argumenta aqui é acerca do anonimato em textos ofensivos, que margeiam a ilegalidade ou, mesmo, se tornam marginal, pelo cometimento de ilícitos tipificados penalmente, criminalmente. O anônimo fica ali, à espreita, destila inveja, ódio e acusações, xinga, faz e acontece, pinta e borda, enquanto a pessoa objeto das ofensas, inteiramente exposta, não tem como dialogar com sombras, se defender do que é escuro, escuso, e covarde...

É claro que toda pessoa que entra na rede mundial de computadores deixa rastro. Mesmo os anônimos. Recentemente a Justiça do Rio de Janeiro determinou que a empresa Oi (antiga Telemar) identificasse a origem de e-mails mentirosos e ofensivos, enviados desde 2007 contra um outro internauta.

Como toda pessoa que tem um endereço eletrônico precisou registrá-lo, o agressor e mentiroso teve descoberto os números de IP (“internet protocol”, protocolos de Internet, uma espécie de CPF ou identidade do internauta, anônimo ou não).

A Justiça não brincou: A desembargadora Sirley Abreu Biondi, relatora do processo, escreveu: "Não é cabível que mensagens agressivas, conturbadas, pornográficas, ofensivas não possam ser identificadas, como alegado pela ré, restando impune seus subscritores, sob o manto da impunidade esperada pela forma de atuação virtual".

Como se pode inferir, os travestidos internautas que têm muito prazer e nenhuma coragem em relação às agressões que destilam podem estar com os dias contados, se os agredidos se dispuserem a revelar-lhes a cara descarada.

Para reduzir o trânsito desses penetras, alguns jornalistas e outros blogueiros iniciaram não propriamente um movimento, posto que decisão pessoal, mas uma tomada de atitude que, sem mais nem menos, pode ampliar-se. Afinal, o bem também merece prosperar.

Do jornalista Marcos Franco, em 16 de setembro de 2009, veio a lembrança aos que lhe visitam na Internet: “Pra comentar aqui há que se ter coragem - Só para lembrar. Tenho recebido diversos comentários sem identificação. Não adianta, não serão postados. Aqui há espaço para todos os que assinam suas palavras. Aos que tentam se esconder e falta-lhes coragem, ficam condenados, aqui neste Entreatos, a terem suas opiniões lidas apenas por mim. // Apesar de a maioria ser de xingamentos, grosserias e achismos, alguns deles, é verdade, têm embasamento. Têm fundamento. Mas, aqui não serão publicados. // C’est fini.”

Do jornalista Walter Rodrigues (“in memoriam”), que estabeleceu há muito o critério de identificação (inclusive telefone) de seus internautas visitadores, reproduzo o comentário que fez quando lhe enviei o texto primeiro sobre o assunto: “Grande abraço, Edmilson. Não me surpreende que a sua inteligência repudie o comportamento dessa gente covarde que já o mestre Schopenhauer qualificava com os piores e mais justos adjetivos.”

Com o título “Eu não publico comentário de anônimo!”, em 26 de setembro de 2009, o blogueiro Holden Arruda escreveu: “Quem faz comentário em blog, aproveitando excelentes textos publicados -- no geral, matérias que falam de políticos e política --, e o Zé-mané se mantém no sigilo para denegrir ou defender alguém, com certeza ele é um babão safado (...). // Vamos levantar a bandeira de quem tem vergonha e não publicar comentários que não estejam assinados. // Quem não tem coragem de mostrar a cara, tem que ficar em casa assistindo novela das oito e não tentar fazer do nosso tempo tão precioso um sacrifício pra ter que dizer sempre: ‘Mostra a tua cara e assina o teu comentário, seu puxa-saco medroso duma figa!!!’ (...) Mostra tua cara, anônimo!!!”

No dia 30 de setembro de 2009, o professor e blogueiro Isnande Barros, sob o título “Anônimos” disse iniciar outubro com uma nova medida, inclusive criação de um “banco de comentaristas”. Escreveu ele: “Vou tomar uma medida chata com relação aos visitantes que querem comentar e não têm a devida coragem de responder pelo que dizem. O objetivo do blogue é discutir, trocar idéias sobre a cidade e sobre os comentários, mas isso deve ocorrer de forma civilizada. Atingir pessoas não nos leva a lugar algum, e atingir de forma covarde é muito cômodo. Eu recebo ligações de pessoas que se sentem ofendidas com alguns comentários que às vezes é assinado por um certo [!] José Carvalho, Cristina Silva... nomes inventados na hora pelos que preferem a sombra do anonimato. // Vou instituir um banco de comentaristas, que será composto por aqueles que sempre comentaram aqui e por aqueles que solicitarem por e-mail a inclusão do seu nome. Será permitido o uso de pseudônimos, desde que o interessado se cadastre com seu nome real, que será preservado. No mais, continuem mandando informações, eu apuro e publico. Que venha o mês de outubro de 2009.”

Não é muito, mas, assim como os três mosqueteiros, já são quatro -- isto aqui, em plagas maranhenses.
***

O jornalista João Rodrigues, de “O Estado do Maranhão”, e blogueiro do Portal iMirante, é outro que diz não ao anonimato dos comentários ofensivos na Internet. Com ele são pelo menos cinco blogueiros que dão um basta à covardia de detratores mascarados: Walter Rodrigues, Marcos Franco, Isnande Barros, Holden Arruda e João Rodrigues. Em “Nota ao leitor” de 5 de outubro de 2009, João Rodrigues decide:

“A partir desta data [05/10/2009] o blog vai adotar medidas mais rígidas com relação aos comentários postados. É compreensível que o internauta comente concordando ou discordando de algum post [texto ou imagem colocado (“postado”)], mas isso deve ser feito com respeito, responsabilidade e acima de tudo sem agressão a quem quer que seja. // O que tenho percebido é que tem gente usando nomes falsos para fazer comentários ofensivos, mensagens estas que estão sendo deletadas. De nenhuma forma este blog aceitará esse tipo de manifestação. Quero ressaltar ainda que o blog possui recursos de rastreamento e se as mensagens agressivas continuarem vou adotar as medidas cabíveis.”

Bem-vindo a este clube de, por enquanto, poucos sócios...

***

Repita-se: o que se trata aqui tem nada a ver com quem escreve coisas não-agressivas, não-ofensivas, não-mentirosas e não-criminosas, sob qualquer identificação, verdadeira ou não. Trata-se, apenas, daquilo que, como visto acima, a Justiça considera ofensivo, mentiroso, agressivo, lesivo ao patrimônio imaterial de um ser humano.

Vida longa à Internet, mesmo aos que a usam mal. Afinal, toda pessoa tem o direito de ir pro inferno em paz... (EDMILSON SANCHES – CI-RG 35783195-0 SSP-MA)

Amistoso com sub-13 movimenta CT do Sabiá

27.12.13
Na quinta-feira (19), foi realizado mais um amistoso no CT do Sabiá, dessa vez foi a garotada do sub-13 que entrou em campo contra o time São Francisco. Os meninos dessa categoria do Sábiá mostraram o que sabem fazer de melhor, fizeram bonito e ganharam de goleada, 12 a 4.

Juan assinalou 2 gols. Lázaro não perdeu as oportunidades e marcou 3. Railander também fez bonito e emplacou  3. Bruno, nosso outro talento assinalou 2. Wendel, mais 1 e por último, pra finalizar bonito, Gabriel marcou o seu, totalizando assim 12 gols para o Sabiá.

Fonte: sabiafc.com.br

Relação de ganhadores: Sabiazinho e Extração de Natal

SABIAZINHO

1º premio: Um Playstation 3 Sony
NOME: Reginaldo Bezerra
Cartela: 37.303.
Endereço: Rua luzitas, nº1331
Bairro: Raízes
Cidade: Caxias
Vendedor: Karla    Codigo: 013

2º premio: Um Playstation 3 Sony 
NOME: João Batista dos Santos
Cartela: 37.525
Endereço: Tv. do Cajueiro, nº689
Bairro: Seriema
Cidade: Caxias
Vendedor: Edivaldo      Código: 002/11

3º premio: Um Notebook Samsung 
NOME: Amanda da A. Lima
Cartela: 19.978.
Endereço: Rua 2º Tv. Nossa Senhora de Fátima, nº1435
Bairro: Volta Redonda
Cidade: Caxias
Vendedor: Mª de Jesus           Código: 006

4º premio: Um Notebook Samsungb     
NOME: Raiane Santana Almones.
Cartela: 33.031.
Endereço: Rua Bem-te-vi, nº27
Bairro:Sabia
Cidade: Caxias
Vendedor: Shirley

SABIÁ DA SORTE ESPECIAL DE NATAL

1º PREMIO: UMA POUPANÇA DE R$ 5.000,00
NOME: MARIA TANIA, ANTONIO E MARCELINA.
CARTELA: 16.175
ENDEREÇO: RUA JOSÉ NUNES, Nº189
BAIRRO: CALDEIRÕES                   CIDADE: CAXIAS
VENDEDOR: FRANSCISCA

2º PREMIO: UMA MOTO HONDA FAN 0 KM 2014
NOME: CEVALDO DA CONCEIÇÃO CUNHA
CARTELA: 20.759
ENDEREÇO: RUA MARCIA MARINHO, Nº371
BAIRRO: JOSÉ CASTRO                   CIDADE: CAXIAS
VENDEDOR: CRISPIN

3º PREMIO: UMA MOTO HONDA BROS 0 KM 2013/2014
NOME: RAFAELA CHAGAS BARBOSA E ROSA
CARTELA: 11.001
ENDEREÇO: AV. GETULIO VARGAS, Nº1079
BAIRRO: CENTRO                   CIDADE: CAXIAS
VENDEDOR: ROSANGELA

4º PREMIO: UMA POUPANÇA DE 20.000,00
NOME: JOSÉ MARIA NASCIMENTO
CARTELA: 19.621
ENDEREÇO: RUA ALAGOAS, Nº622
BAIRRO: ANTENOR VIANA                   CIDADE: CAXIAS
VENDEDOR: JOSÉ FRANCISCO
NOME: WANDERSON MAIRON SILVA
CARTELA: 29.449
ENDEREÇO: AVENIDA JERUSALEM, Nº2307
BAIRRO: NOVA CAXIAS                   CIDADE: CAXIAS
VENDEDOR: JOÃO PAULO

Fonte: sabiafc.com.br

Gato escaldado tem medo de água fria!!! Temendo fracasso de público, festa do Reveillon da Prefeitura de Caxias não acontecerá no Parque da Cidade

Cidade com 160 mil habitantes, desde 2003 a Prefeitura de Caxias não realiza mais grandes eventos fora do Parque da Cidade. O motivo é simples e lógico: com um público de mais de 10 mil pessoas, um evento realizado na Praça do Panteon é inviável devido a falta de estrutura do local.
Secretário Léo Barata: será que
ele não quer arriscar outra festa
sem um grande público?


Já são 10 anos sem carnaval, festejo junino ou festa da virada feitos na Panteon. Nesse período, com exceção de duas ou três vezes, esses grandes eventos não tiveram como palco o Parque da Cidade.

Sem segurança adequada e sem local para estacionamento, a Praça do Panteon remonta ao passado da princesa do sertão quando da realização de grandes shows e quando o local comportava um público mediano.
Léo Coutinho faz um governo apático e sem brilho

O Parque da Cidade tem uma infinidade de vantagens em relação a qualquer outro local: Estacionamento para milhares de carros e motos, é cercado, tem entradas e saídas que podem ser controladas pelos seguranças, tem palco próprio (o que resultaria em economia para o município que não teria que alugar um) e espaço de sobra para um público de até 30 mil pessoas.

Com um carnaval medíocre, e um festejo junino idem, o atual governo, talvez temendo um novo fracasso de público, volta para a espremida e insegura Panteon para realizar a festa de fim de ano com a insossa e apática Caviar Com Rapadura.

Na principal praça da cidade, se o público for acima de 2.000 (duas mil) pessoas, qualquer foto e qualquer imagem na TV pode ser apresentada como uma grande multidão.

É o atual governo produzindo notícias que só pioram a popularidade dos inquilinos do Palácio da Cidade.

Finais do Copão Rural e da Copa Timonense atraem público

Luciano Leitoa entrega troféu ao campeão
O torcedor timonense que foi ao estádio Miguel Lima no último domingo (22) teve a oportunidade de assistir a duas grandes partidas de futebol que marcaram a decisão do Copão Rural e da Copa Timonense, eventos promovidos pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Desporto e Lazer (Semdel), comemorativos aos 123 anos de Timon. O Tamanduá conquistou pela primeira vez o título da competição rural, enquanto o Mercenário ficou com a taça de campeão da Copa Timonense, maior evento do futebol amador da cidade.

As primeiras equipes a entrarem em campo – Campo Grande e Tamanduá viveram situações opostas no Copão Rural. A primeira, dona de vários títulos da competição e favorita à conquista de mais uma edição, e a outra que até então não havia sido campeã.

Apesar das vantagens do Campo Grande, que dominou boa parte da partida, o time do Tamanduá não se intimidou e foi em busca do resultado positivo, conquistando a taça ao vencer por 1 X 0. Nem mesmo a presença do atacante Painha, artilheiro do Copão Rural, fez com que o experiente Campo Grande levantasse mais uma taça de campeão da competição.

Copa Timonense
Já na outra final, válida pela Copa Timonense, o favoritismo do Mercenário foi confirmado, apesar dos momentos difíceis que a equipe teve que superar para chegar ao título. Vencendo o jogo pelo placar de 2 X 0, o Mercenário foi surpreendido pelo empate do Jamaica Brasileira. O gol que culminou no empate ocorreu nos minutos finais da partida, numa falha do goleiro Clemilton. O título foi decidido nos pênaltis, oportunidade em que Clemilton se redimiu junto à torcida do Mercenário ao defender as cobranças adversárias que deram o título à equipe.

Os dois jogos foram bastante prestigiados pelo público, que lotou as dependências do Miguel Lima, e por diversas autoridades, dentre elas o Prefeito Luciano Leitoa, o secretário de esporte e lazer, Antônio Lucélio Mendes e os Vereadores Jair Mayner, Chagas Cigarreiro, Goleiro Branco, Kenedy Gedeon e Celso Tacoani.

Luciano Leitoa falou de melhorias para o esporte e em especial para o estádio Miguel Lima, palco da final. “Vamos reformar o Miguel Lima, fazer um estádio moderno para que possa ser sede de eventos nacionais. O ano de 2014 é ano de Copa do Mundo e o município, dentro de suas possibilidades, vai melhorar a infraestrutura e vai incentivar o esporte”.

O secretário de esportes e lazer, Lucélio Mendes, avaliou as ações realizadas pela Semdel, em especial as que fizeram parte do aniversário de Timon. “Durante todo o ano procuramos fazer o melhor para o esporte do município, com ações importantes e em relação aos eventos do aniversário da cidade. Acredito que foram positivos. Com o empenho da equipe da Semdel, conseguimos resgatar o futebol levando milhares de torcedores ao Miguel Lima, assim como nas corridas, onde atletas de vários Estados participaram da nossa festa”, finalizou. (Fonte: Ascom/Timon)

O temor que Luis Fernando desperta na oposição

Luis Fernando tem preparo e experiência administrativa


A oposição que gravita em torno do chefão comunista Flávio Dino jamais imaginou que o secretário Luis Fernando Silva (PMDB) pudesse entrar o ano eleitoral de 2014 como candidato consolidado ao Governo do Estado.

O peemedebista tem hoje mais de 20% de média de intenções de voto no estado, e já a ameaça a liderança de Dino até nos dois principais redutos oposicionistas – São Luís e Imperatriz.

Isso tem levado ao desespero os satélites que gravitam em torno do chefão e sua claque na imprensa, que vêem agora uma eleição que julgavam ganha correr riscos iminentes à medida que se aproxima o pleito.

Por isso a ordem é desqualificar Luis Fernando.

Se não podem fazê-lo baseado no seu perfil – já que o histórico de ex-prefeito com excelente aprovação, gestor público correto e honesto, sem manchas no currículo os impede – o fazem tentando minimizar sua candidatura.

Tudo por que Flávio Dino se arrepia diante da possibilidade de enfrentar o peemedebista olho no olho, cara a cara, durante a campanha que se avizinha.

Flávio Dino torceu até o último momento para que o candidato da governadora Roseana Sarney (PMDB) fosse outro. Seria mais fácil o debate, já que o comunista poderia se apresentar como o novo, a mudança, diante de um candidato tradicional, já conhecido pela forte ligação com o que a oposição chama de Oligarquia.

Mas Dino deu com os burros n’água.

E terá que enfrentar um candidato mais preparado que ele, mais competente que ele, mais honesto que ele e, principalmente, já testado como gestor público e aprovado pela população, coisa que ele nunca foi.

Além disso, Luis Fernando traz consigo a mesma marca da mudança, da renovação, mas com o acréscimo da experiência testada e aprovada.

E é isso que causa o terror no chefe comunista e sua claque, que vêem a diferença entre um e outro cair drasticamente à medida que a população vai se dando conta de quem é quem.

Não há mais como diminuir a candidatura de Luis Fernando; não há mais como impedi-lo de ser candidato.

Flávio Dino terá que enfrentá-lo no debate eleitoral, trema ou não diante desta possibilidade.

E criar factóides para tentar tirar Luis Fernando do páreo só mostrará o tamanho do terror oposicionista.

É simples assim…

Descontos nos salários dos guardas municipais de Caxias – Vereadores tentam sensibilizar o prefeito para que ele volte atrás e pague integralmente os grevistas

Com a revolta dos guardas municipais, que tiveram a solidariedade da sociedade depois dos descontos em seus contra-cheques, e a repercussão negativa que o prefeito recebeu depois do Natal da Fome que a categoria passou, vários vereadores da base aliada de Léo Coutinho estão igualmente revoltados com a situação de quase uma centena de pais e mães de família e tentam sensibilizar o Chefe do Executivo para que ele volte atrás e pague os salários desses valorosos servidores.

(Imagem ilustrativa)
Ouvi isso de vários edis governistas que inclusive chegaram a apresentar ao prefeito as saídas para o imbróglio e as formas de se fazer isso com o mínimo de desgaste para ambos os lados.

O que motivou a base aliada a falar pelos guardas é o fato de que são eles que estão na “ponta de lança” da política e são os que recebem as cobranças da sociedade pessoalmente nas ruas.

“A Prefeitura de Caxias recebeu muitos recursos extras neste fim de ano e a folga de caixa é enorme”, contou-me um vereador da base aliada.

Uma espécie de abono natalino, ou de final de ano, está sendo cogitado e pode acontecer até o próximo dia 31.

Não seria um salário extra, mas sim uma gratificação por periculosidade que o trabalho dos guardas acarreta.

Seja qual for a justificativa, essa gratificação, caso realmente venha, poderá mudar um pouco a imagem de gestor antipático e insensível que o prefeito Léo Coutinho está criando desde que botou os pés no Palácio da Cidade.

Falta de empenho dos vereadores governistas para que a situação dos guardas seja contornada não falta.

Só resta agora humildade e bom senso do jovem prefeito de Caxias.

Prévia do que virá no carnaval 2014?! Reivellón promovido pela Prefeitura de Caxias será com banda que anima festas na periferia de Teresina

Governo Cada Vez Melhor: sempre dá pra piorar um pouquinho mais
Não existe nada tão ruim que não possa piorar um pouco mais. Acreditando nessa máxima, a Prefeitura de Caxias prepara uma festa da virada ‘inesquecível’ para os caxienses.

Inesquecível do ponto de vista da tristeza e da falta de compromisso com aqueles que buscam numa festa patrocinada pelo poder público municipal uma forma de diversão numa das datas mais importantes do ano.

Fazendo o primeiro carnaval de sua administração considerado pela grande maioria dos caxienses como o pior dos últimos 20 anos, o prefeito Léo Coutinho continuou apresentando aos caxienses festas medíocres e sem grandes atrações musicais.

O último festejo junino realizados pela atual administração foi igualmente triste e com atrações que não conseguiram atrair grande público. Com exceção de Reginaldo Rossi, tivemos nas festividades de São João e São Pedro poucos motivos para o caxiense se deslocar até o Parque da Cidade.

Com os cofres cheios e sem pagar nem abono de natal para os funcionários e muito menos um 14° salário aos professores, muita gente pensou que o governo que se intitula Cada Vez Melhor iria se redimir e realizar um Reveillón que pudesse apagar a imagem de tristeza e melancolia que marca este governo.

Desde quarta-feira, 25, o caxiense que aguardava ansioso para saber qual banda ou cantor de renome nacional iria animar a última festa pública do ano decepcionou-se pra valer. É que a cidade foi “invadida” com out-doors anunciando a ‘atração’ de fim de ano do governo Léo Coutinho.

Remanescente do grupo Mastruz Com Leite, a banda Caviar com Rapadura, que animará o Reveillón na Praça do Panteon, sempre foi o patinho feio da lista de atrações da Som Zoom Sat, que tem ainda Mel Com Terra, Catuaba com Amendoim, entre outras bandas no portfólio.

Sem nunca ter tido um hit emplacado nas paradas de sucesso, o Caviar Com Rapadura anima especialmente festas patrocinadas pelo poder público (em especial, aniversários de cidades pequenas do interior) e clubes de periferia de algumas capitais do Nordeste.

Pelo visto, o caxiense já pode ir se programando para em 2014 pegar a estrada em busca de um carnaval mais interessante, pois pelo andar da carruagem...

UTILIDADE PÚBLICA – Família caxiense procura parente desaparecido na tarde de Natal

26.12.13
Antonio Nunes dos Santos, desaparecido
A família de Antonio Nunes dos Santos, 46 anos, morador da Rua do Cajueiro, bairro Seriema, em Caxias, procura, desde a tarde de quarta-feira, 25, saber do seu paradeiro.

“Ele saiu de casa por volta de meio-dia e até agora não deu notícias”, conta Valéria Nunes, sobrinha de Antonio Nunes.

O homem desaparecido é vendedor ambulante e comercializa balinhas e salgadinhos em alguns pontos de Caxias.

Sem histórico de álcool, drogas ou cigarros, Antonio Nunes também não é dependente de remédio algum.

Sem esposa e sem filhos, o homem leva uma vida solitária, tendo apenas nos familiares, que moram ao lado de sua casa, e nos demais vizinhos, sua companhia diária.

“Mesmo sem nunca ter ingerido bebida alcoólica, no último domingo ele disse que havia tomado umas cervejas e depois disso passou a sair a noite, o que deixou a família apreensiva, pois era coisa que ele não costumava fazer”, conta a sobrinha.

Familiares já percorreram hospitais, delegacia de polícia e já chegaram inclusive a ir até Teresina, pois uma pista, aparentemente falsa, dava conta de que o mesmo teria sido visto na BR-316 em direção a capital do Piauí.

Quem tiver alguma informação sobre o paradeiro de Antonio Nunes dos Santos, favor informar a família através do número (99) 3521-7587.